Alan Santos|PR
Alan Santos|PR

Temer sanciona reoneração e veta cobrança do PIS/Cofins sobre diesel

Presidente editou MPS que reduzem o preço do diesel em R$ 0,46 na bomba

Rodolfo Mondoni, O Estado de S.Paulo

31 Maio 2018 | 09h04

O presidente Michel Temer sancionou na quarta-feira, 30, a lei da reoneração da folha de pagamento que aumenta a carga tributária de setores da economia. No texto final publicado em uma edição extra do 'Diário Oficial da União', o presidente vetou ponto que pretendia zerar o PIS/Cofins do óléo diesel até o fim do ano. O trecho foi incluído após o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ter defendido a medida.

+ ACOMPANHE AO VIVO Em apoio à greve dos caminhoneiros, petroleiros iniciam paralisação

Para substituir o trecho que tratava do tributo, Temer editou três Medidas Provisórias (MPs) para garantir o acordo com caminhoneiros e reduzir em R$ 0,46 o preço do litro do diesel na bomba. O litro do diesel deve ficar mais barato a partir de sexta-feira. 

Entre as medidas editadas por Temer está a que abre crédito extraordinário de R$ 9,58 bilhões para compensar a Petrobras e garantir a redução de R$ 0,30 no preço do litro do diesel.

+ Infográfico: Entenda como a greve afetou o Brasil

O texto sancionado pelo presidente reonera a partir deste ano 28 dos 56 setores hoje beneficiados. Somente a partir de 2021 haverá a oneração da outra metade. Os novos recursos arrecadados com a reoneração serão usados para compensar parte do impacto da redução de R$ 0,46 no valor do litro do óleo diesel nas refinarias. O preço ficará congelado por 60 dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.