Jefferson Rudy/Agência Senado
Jefferson Rudy/Agência Senado

Temer vai enviar meta fiscal ao Congresso nesta quinta, diz presidente do Senado

Segundo Eunício Oliveira, congresso terá 'responsabilidade' ao votar revisão da meta

Thiago Faria e Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

17 Agosto 2017 | 14h44

BRASÍLIA - O presidente do Senado, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), afirmou nesta quinta-feira, 17, que Michel Temer deve enviar a mensagem de mudança na meta fiscal ainda hoje ao Congresso. Segundo ele, deputados e senadores terão responsabilidade ao votar a revisão da meta.

A nova previsão do governo para o rombo no Orçamento deste ano é de um déficit de R$ 159 bilhões, ante R$ 139 bilhões previstos inicialmente. Para o ano que vem, o valor é o mesmo, ante a primeira previsão de R$ 129 bilhões de déficit.

"É o menos pior. Entre aumento da carga tributária e aumento da meta, temos que fazer uma opção. Não queria fazer nenhuma das duas. Mas entre uma opção e outra, nós temos que ficar, lamentavelmente, com aumento da meta", afirmou.

"Temos responsabilidade", completou Eunício, que disse ter conversado com o presidente da Comissão Mista de Orçamento, Dário Berger (PMDB-SC), para que os prazos para a votação sejam cumpridos.

A conversa de Eunício com o senador catarinense ocorre após integrantes da comissão demonstrarem descontentamento com o governo por causa de vetos feitos à Lei de Diretrizes Orçamentárias.

Um dos vetos foi ao item que registrava que o Executivo adotaria providências e medidas, inclusive com o envio de proposições ao Legislativo, com o objetivo de reduzir o montante de incentivos e benefícios de natureza tributária, financeira, creditícia ou patrimonial.

"A situação é difícil, complicada. Tínhamos duas opções que foram oferecidas: aumento de carga tributária para os trabalhadores brasileiros, na questão do imposto de renda e outras questões que estavam colocadas na mesa. Eu coloquei, em nome do Parlamento, da dificuldade de fazer um aumento de carga tributária no Brasil. Felizmente, o Congresso foi ouvido nesta questão", afirmou. 

Mais conteúdo sobre:
Eunício Oliveira Senado Federal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.