Temor com bancos derruba bolsas

Exposição de instituições da Europa Ocidental a bancos do Leste Europeu preocupa e também pressiona o dólar

Claudia Violante, Silvana Rocha e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

18 de fevereiro de 2009 | 00h00

As bolsas amargaram fortes perdas, ontem, lideradas pelas ações de companhias dos setores financeiro, energia, mineração e siderurgia. O estopim da aversão ao risco foi novamente o setor financeiro, após um relatório da agência de classificação de risco Moody''s Investors Services demonstrar receio sobre a exposição dos bancos da Europa Ocidental aos bancos do Leste Europeu, cujos países entraram em um declínio econômico longo e acentuado. Perspectivas de queda na demanda por matérias-primas deprimiram os preços de commodities metálicas e do petróleo. Em Nova York, as bolsas testaram níveis de novembro de 2008. O índice S&P500 caiu 4,56%, aos 789,17 pontos, e o Dow Jones cedeu 3,79%, aos 7.552,60 pontos. Na Bovespa, houve saída de investidores estrangeiros. O Ibovespa recuou 4,77%, aos 39.846,97 pontos. O resultado limitou o ganho no mês a 1,39%. No câmbio, o dólar subiu ante o euro e moedas de países emergentes. No Brasil, o dólar avançou 2,02%, a R$ 2,326 no balcão. Diante da perspectiva de nova flexibilização da taxa Selic, por causa da queda da inflação e da atividade econômica, os juros declinaram. A taxa de janeiro de 2010 recuou a 10,98%.FRASESandra UtsumiDir.-adjunta do BES Investimento ao AE Broadcast Ao Vivo"Além do temor com bancos expostos às subsidiárias no Leste Europeu, há preocupação com classificação de risco de países na Europa"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.