finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Temor com crédito volta pressionar e mercados da Ásia caem

As ações negociadas nos mercadosasiáticos amargaram uma sessão de queda nesta quinta-feira,marcando a maior desvalorização em cerca de três meses,refletindo o movimento de venda de papéis de instituiçõesfinanceiras. O dólar fraco também afetou o comportamento dealgumas empresas exportadoras da região. O índice Nikkei da bolsa de Tóquio caiu 2,02 por cento,para 15.771 pontos, o menor patamar de fechamento em novesemanas. O movimento zerou todos os ganhos registrados desdeque o Federal Reserve cortou a taxa básica de juronorte-americana em 18 de setembro. O indicador MSCI que mede o comportamento dos demaismercados acionários da região Ásia-Pacífico recuava 3,09 porcento, para 554,03 pontos, por volta das 8h50 (horário deBrasília). Desde o início de novembro, o índice já caiu mais de6 por cento. As ações dos bancos foram as mais atingidas ao longo destaquinta. Os papéis do australiano ANZ Banking Group caíram 4,6por cento, enquanto que as ações do japonês Mitsubishi UFJperderam 3,2 por cento e o Citigroup recuaram 5,4 por cento. As empresas exportadoras também sofreram um baque, depoisque o dólar atingiu o menor patamar frente ao euro e uma cestade moedas. As ações da Sony, da Honda e da Samsung Electronicsperderam mais de 2 por cento. A bolsa de Taiwan fechou em queda de 3,90 por cento, para8.937 pontos. Em Xangai, o mercado amargou uma queda de 4,85por cento, enquanto que as bolsas de Seul e Sydney perderam3,11 por cento e 2,55 por cento, respectivamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.