Temor de recessão faz bolsas asiáticas abrirem em queda

Tóquio cai 3,87% e Hong Kong, 4,7%; Nova Zelândia corta taxa de juros em um ponto

Agências internacionais,

23 Outubro 2008 | 01h30

O temor de uma recessão global voltou a dominar os negócios e derrubou as bolsas da Ásia e da Oceania nesta quinta-feira, 22, na abertura do pregão.   Veja também Consultor responde a dúvidas sobre crise   Como o mundo reage à crise  A cronologia da crise financeira  Dicionário da crise      O índice Nikkei da Bolsa de Valores de Tóquio abriu em baixa, e, minutos após o início do pregão, caía -3,87%, para 8.338,93 pontos. Por sua vez, o indicador Topix recuava -4,34%, para 850,65 pontos.   O euro abriu em baixa no mercado de divisas de Tóquio, a 125,53 ienes e a US$ 1,2850, frente às cotações de 127,74 e de US$ 1,2865 do fechamento anterior. A moeda americana também estava em queda, a 97,62 ienes, contra os 99,29 ienes do fechamento anterior.   Em Xangai, o índice geral perdia 44,56 pontos (-2,35%), aos 1.851,26. Já em Hong Kong, o índice Hang Seng caía 670,29 pontos (-4,70%), para 13.596,31.   Na Austrália, o índice S&P/ASX200 caía -4,12% para 3.985 pontos e o indicador All Ordinaries perdia -4,18% para 3.948 pontos, duas horas após a abertura.   As perdas na Nova Zelândia nesta quinta-feira foram mais leves. O NZX-50 perdia -2,2% após cerca de duas horas de negociação, em 2.834,77 pontos. A queda acontece após o Banco Central do país anunciar o corte das taxas de juros em um ponto, para 6,5%, como reação à crise financeira global e com o objetivo de estimular o lento crescimento econômico do país.   As outras bolsas asiáticas também abriram em baixa. Manila perdia -3,72%, Cingapura -4,33%, Jacarta -4,29% e Kuala Lumpur -2,27%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.