seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Temor sobre economia continua e bolsas da Ásia caem

As bolsas de valores da Ásia encerraram em queda nesta terça-feira, com o índice Nikkei despencando para perto do menor patamar de fechamento em quatro meses. O dólar avançou com investidores buscando por segurança diante das deterioração da economia global. "Operações de aversão a risco provavelmente devem continuar gerando capital --ainda que em meio à volatilidade-- até que novas medidas sejam apresentadas pelos governos e bancos centrais nas principais economias", disse Dariusz Kowalczyk, estrategista-chefe de investimentos da SJS Markets, em Hong Kong, em uma nota. "Julgando pelo insuficiente efeito das medidas tomadas até agora, a projeção de mercado no curto prazo permanece negativa." Inúmeros pacotes de estímulo econômico e promessas abertas de novas iniciativas até agora foram recebidos com frustração pelos investidores e nem mesmo o orçamento de 787 bilhões de dólares aprovado nesta semana em Washington está melhorando as expectativas. Exportações da Ásia entraram em colapso e a última pesquisa da Reuters com empresas japonesas mostra que a confiança continua atolada perto das mínimas. O índice Nikkei, de TÓQUIO, caiu 1,4 por cento, atingindo o menor nível desde outubro de 2008, conforme as ações do setor financeiro recuaram em meio a contínuas preocupações com o crédito. O ministro das Finanças do Japão, Shoichi Nakagawa, afirmou nesta terça-feira que renunciará após ter sido forçado a negar que estava alcoolizado durante a coletiva de imprensa do G7, grupo dos sete países mais industrializados do mundo. A notícia fez com que o iene também retrocedesse, embora não tenha interferido nas ações. As ações do banco Mitsubishi UFJ Financial Group registraram queda de 4 por cento, como consequência de uma grande perda no HBOS, unidade do britânico Lloyds. As perdas nos setores financeiro, de energia e de tecnologia derrubaram o índice MSCI que reúne as principais bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão. O indicador recuava 3,75 por cento às 8h17 (horário de Brasília). A bolsa de HONG KONG caiu 3,8 por cento, com bancos como o China Construction Bank e o HSBC sob pressão, enquanto o mercado de SEUL tombou 4,1 por cento. CINGAPURA perdeu 2,55 por cento, SYDNEY recuou 1,5 por cento, TAIWAN apresentou queda de 2,2 por cento e a bolsa de XANGAI caiu 2,93 por cento.

KEVIN PLUMBERG, REUTERS

17 de fevereiro de 2009 | 08h34

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.