Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Temores de recessão derrubam bolsas da Ásia

As principais bolsas asiáticastiveram uma quarta-feira de queda, com o índice de ações forado Japão recuando para o pior nível em 17 meses devido aoscrescentes riscos de um intenso desaquecimento global, enquantoo dólar tinha seu maior patamar em seis meses contra um lequede moedas. Às 7h44 (horário de Brasília) o índice MSCI da ÁsiaPacífico exceto Japão apresentava desvalorização de 1,5 porcento, aos 397 pontos, próximo ao fim dos negócios, acumulandouma perda de 32 por cento desde o pico atingido em novembro. Dados mostrando que o PIB japonês se contraiu no segundotrimestre se somaram ao sentimento de desconforto sobre asperspectivas de crescimento e reforçaram os temores de que asegunda maior economia do mundo possa ter entrado em recessão. Ainda, a crise de crédito não mostrou sinais de ter acabado,com o JPMorgan, terceiro maior banco dos Estados Unidos,afirmando na terça-feira que registrou 1,5 bilhão de dólares emperdas neste trimestre com ativos relacionados a hipotecas. "Os novos temores de crédito e subsequente queda nas açõesem Wall Street estão pesando na confiança", afirmou HwangGeum-dan, analista de mercado na Samsung Securities, em Seul. "Apesar da queda no petróleo, os investidores continuamcautelosos à medida em que preocupações com os fundamentos comoas economias e ganhos empresariais impactam os mercados". O índice Nikkei da bolsa de Tóquio recuou 2,11 por cento,para 13.023 pontos, segundo dia seguido de queda, puxado pelaFast Retailing, empresa de vestuário. A economia japonesa encolheu 0,6 por cento numa basetrimestral, como esperado, dando fim ao maior período deexpansão desde a Segunda Guerra Mundial. O ministro daeconomia, Kaoru Yosano, afirmou que a economia pode recuarmais, mas que uma contração não será duradoura. O índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong perdeu 1,61 porcento, aos 21.293 pontos, derrubado pela China Mobile, afetadapor temores de que o balanço da empresa está vulnerável aocrescimento mais lento. Na Coréia do Sul fechou com baixa de 0,91 por cento, a1.562 pontos. O mercado australiano encerrou com queda de 2,02 por cento,aos 4.951 pontos. REUTERS RB VS

KEVIN PLUMBERG, REUTERS

13 de agosto de 2008 | 07h56

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAMANHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.