‘Temos as reservas para abater a dívida’, afirma Amir Khair

“Temos reservas muitos elevadas, da ordem de US$ 370 bilhões, muito acima do nível de cautela, de cobertura, previsto pelo FMI (Fundo Monetário Internacional), que é de US$ 114 bilhões até US$ 170 bilhões. Estamos com US$ 200 bilhões em excesso. Defendo, há muitos meses, a venda de cerca de US$ 100 bilhões das reservas para derrubar 16% da dívida mobiliária do Tesouro Nacional. A dívida iria de 65% do PIB (Produto Interno Bruto) para cerca de 58%. Seria um sinal muito forte para derrubar aquilo que está explodindo e levou as agências a reverem a nota de crédito do Brasil. Quem defende esse nível de reservas diz que ela é uma segurança - mas é uma segurança caríssima: custa cerca de US$ 170 bilhões por ano. Não é para vender de uma hora para outra. É aos poucos. Ao descomprimir a dívida, teríamos tempo para ajustar as contas públicas.” 

O Estado de S. Paulo

12 Setembro 2015 | 22h00

Amir Khair é consultor na área fiscal, orçamentária e tributária

Mais conteúdo sobre:
Rebaixamento crise

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.