'Tenho posto o pé no acelerador da economia', afirma Mantega

Ministro diz que previsão de 5% para crescimento do PIB em 2010 é modesta e que se projeta expansão de 6,5%

LUCIANA XAVIER, Agencia Estado

07 de dezembro de 2009 | 14h17

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta segunda-feira, 7, que o Brasil está começando um novo ciclo de crescimento e que o governo irá acelerar os esforços para aumentar os investimentos no País. "Tenho posto o pé no acelerador da economia brasileira", brincou o ministro. Mantega não disse, porém, se novas medidas para incentivo de investimentos serão adotadas até o final deste ano. "Para 2010, está previsto um crescimento (do PIB) de pelo menos 5%. Isso é a previsão mais modesta, do ministro da Fazenda. Porque outras previsões já falam em crescimento de 5,5%, 6%, até 6,5%", afirmou o ministro.

Mantega deu as declarações durante o seminário "Brasil nos Trilhos", em Guarulhos (SP), ao falar da economia e dos investimentos no projeto do trem-bala. O trem de alta velocidade (TAV) irá ligar São Paulo, Rio de Janeiro e Campinas. Segundo o ministro, o Brasil está saindo mais forte da crise global e deve ser um dos países que terá melhor crescimento nos próximos anos, juntamente com outros emergentes, especialmente China e Índia. "Deixamos para trás crescimentos vergonhosos de 2%, deixamos de ser a lanterninha dos emergentes. Antes da queda do Lehman Brothers estávamos crescendo a 6,5% e agora estamos recuperando esse dinamismo. O Brasil passou na prova (da crise) com louvor", disse.

Mantega disse que o comércio deverá mostrar o vigor da recuperação neste final de ano, pois o mercado interno está muito aquecido. "O povo brasileiro está consumindo porque constituímos um grande mercado interno. São mais de 100 milhões de habitantes da classe média comprando. Este final de ano será muito bom para o comércio. Só espero que não faltem geladeiras, fogões e TVs de LCD", afirmou.

O ministro disse ainda que o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) foi fundamental para estimular a área logística no País, mas que agora o governo quer avançar ainda mais em "grandes projetos de infraestrutura". "Temos Copa do Mundo, em 2014, e a Olimpíada, em 2016, e precisamos estar prontos. O TAV se insere nesse conjunto de projetos de grande envergadura que vamos fazer. Não é um projeto isolado. É um Brasil com potencial enorme. O TAV é um símbolo do novo Brasil. Não significa só que o Brasil foi colocado nos trilhos, mas está crescendo em alta velocidade. Vai ser um projeto que vai fazer o País entrar na modernidade", disse Mantega.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.