Tensão na Coreia do Norte derruba bolsas da Ásia

As ações da Ásia fecharam em queda nesta terça-feira, após notícias de novos testes de mísseis pela Coreia do Norte abaterem um mercado já abalado por dúvidas se o recente otimismo com a economia global é exagerado.

REUTERS

26 de maio de 2009 | 08h03

A Coreia do Norte foi amplamente condenada por elevar as tensões internacionais após um teste nuclear na segunda-feira. Depois do fechamento dos mercados de Seul e Tóquio nesta terça-feira, foi noticiado um novo teste.

Mas analistas acreditam que o impacto negativo desse fato será limitado, uma vez que a Ásia acabou por se acostumar com os problemas nucleares do país.

Por enquanto, as tensões nucleares abatem os mercados por ocorrerem em um momento em que um amplo otimismo sobre a força e a velocidade da recuperação econômica vem sendo substituído por algumas dúvidas.

"Como foi o caso com o teste nuclear ontem, a notícia de outro lançamento de míssil pela Coreia do Norte terá um impacto de curto prazo nos mercados. Isso, na verdade, oferece oportunidade para compradores aproveitarem ações a baixos preços", disse Lee Kyoung-su, analista do Taurus Investment & Securities.

"Os participantes do mercado estão mais preocupados com fatores macroeconômicos, como a série de dados nos Estados Unidos nesta semana. Mais quedas (nos mercados) são esperadas se os dados decepcionarem."

O índice MSCI de ações da Ásia exceto Japão operava em queda de 1,15 por cento, a 306 pontos.

O índice japonês perdeu 0,39 por cento, para 9.310 pontos. O de Seul caiu 2,06 por cento, para 1.372 pontos.

A bolsa de HONG KONG perdeu 0,76 por cento, para 16.991 pontos.

As ações em XANGAI recuaram 0,82 por cento, a 2.588 pontos. Em CINGAPURA, a queda foi de 1,26 por cento, para 2.238 pontos e em TAIWAN, foi de 0,76 por cento, a 6.683 pontos.

Já na Austrália houve alta de 1,35 por cento, para 3.788 pontos. O destaque de ganhos ficou com a Rio Tinto e o setor minerador, depois da empresa anunciar um corte menor que o esperado nos preços de minério de ferro em acordo com a japonesa Nippon Steel.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.