Tensão pode diminuir com acordo com FMI

Com as pesquisas eleitorais mostrando possível vitória do candidato da Frente Trabalhista, Ciro Gomes, na eleição presidencial, o dólar bateu R$ 3 e a esperança do mercado para que essa escalada da moeda norte-americana cesse é a concretização do acordo de transição com o Fundo Monetário Internacional (FMI). No entanto, apesar de a vice-diretora do FMI, Anne Krueger, ter admitido ontem a possibilidade do acordo (condicionado ao comprometimento dos candidatos à Presidência), o mercado quer fatos concretos para reagir positivamente a isso. Dados do IbopeOntem à noite foram divulgados os dados da pesquisa realizada pelo Ibope. Pelo levantamento, Ciro Gomes subiu quatro pontos porcentuais, de 22% para 26% nas intenções de voto. O candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, permaneceu estável em primeiro lugar, com 33%. Já o candidato José Serra (PSDB-PMDB) caiu de 15% para 13%. No entanto, o que mexeu com os ânimos dos investidores foram os dados da simulação para o segundo turno. Ciro Gomes ampliou a vantagem sobre Lula. Se as eleições fossem hoje, Ciro obteria 47% dos votos contra 40% de Lula. Na simulação com Serra, Lula ganharia com 48% dos votos e Serra ficaria com 36%. Abertura do MercadoÀs 10h07, o dólar comercial para venda estava sendo cotado a R$ 3,010, em alta de 0,49% em relação ao fechamento de ontem. No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagavam taxas de 23,500% ao ano, frente a 22,300% ao ano negociados ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) registrava alta de 0,52%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.