coluna

Carolina Bartunek: ESG, o que eu tenho a ver com isso?

Terceirizados da Revap querem aumento real de 10%

Funcionários da construção civil, mobiliário e montagem industrial que trabalham na Refinaria Henrique Lage (Revap), da Petrobras, em São José dos Campos (SP), realizaram hoje, por volta das 7 horas, uma assembleia em frente à refinaria e provocaram congestionamento de sete quilômetros na Rodovia Presidente Dutra, entre os km 45 e 52. O trânsito voltou a fluir normalmente por volta das 9 horas.A reunião foi para definir a pauta de reivindicações que os funcionários vão encaminhar a consórcios e empresas terceirizadas que atuam dentro da Revap. Eles reivindicam 10% de aumento real de salário, participação nos lucros e resultados de R$ 2,5 mil (atualmente, é de R$ 1,5 mil) e cartão alimentação de R$ 250 (hoje é de R$ 150).A Concessionária NovaDutra havia informado que os trabalhadores bloquearam parte da pista sentido Rio, mas o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção, do Mobiliário e Montagem Industrial e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) esclareceram que não houve invasão intencional.De acordo com o tesoureiro do sindicato, Jorge Luiz da Costa, o acúmulo de veículos foi provocado pela chegada de mais de 300 ônibus, que pararam no acostamento, e pelos cerca de 9 mil operários que, segundo ele, participaram da assembleia. Conforme Costa, no último mês não houve demissões de trabalhadores que atuam nessas companhias na Revap.

DANIEL GALVÃO, Agencia Estado

12 de março de 2009 | 11h28

Tudo o que sabemos sobre:
Petrobrasrefinariaterceirizados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.