coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Térmicas a gás depositam garantias para leilão

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética, Maurício Tolmasquim, afirmou que as térmicas movidas a gás natural liquefeito (GNL) depositaram hoje as garantias financeiras para disputar o próximo leilão de energia nova, para contratação de energia a partir de 2012, denominado A-5, e marcado para o dia 16 de outubro."Os investidores depositaram as garantias, mas se terão sucesso na licitação é outro ponto", disse Tolmasquim, que participou do 13º seminário de Planejamento Econômico-financeiro do Setor Elétrico, promovido pela Fundação Coge.Segundo ele, o descasamento entre o prazo de contratação do GNL, que demora para chegar ao País entre 60 e 90 dias, e a programação de despacho do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) inibiu a participação desses investidores no último leilão de energia nova, que contratou fornecimento a partir de 2010. Na ocasião, o preço considerado ideal para remunerar os projetos seria de R$ 200 por Mwh.De acordo com o presidente da EPE, esse ponto foi resolvido com a promoção pela Aneel do mecanismo que autoriza o ONS a despachar antecipadamente as térmicas movidas a GNL. "Acreditamos que isso soluciona a questão", comentou, sem detalhar quantas usinas depositaram as garantias para participar do leilão da próxima semana.

WELLINGTON BAHNEMANN, Agencia Estado

09 de outubro de 2007 | 19h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.