Térmicas serão cada vez mais necessárias, diz diretor-geral do ONS

A garantia do abastecimento de energia elétrica no Brasil vai demandar cada vez mais o uso de usinas termelétricas, disse nesta terça-feira o diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, durante seminário da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Reuters

20 de maio de 2014 | 09h43

Segundo ele, as térmicas serão necessárias para garantir a geração de energia em um cenário em que as novas usinas hidrelétricas de grande porte não possuem mais, devido a exigências ambientais, reservatório de regulação, ou seja, não conseguem mais poupar água para usar nos períodos de seca.

Chipp disse ainda que, de cerca de 20 mil MW novos de usinas hidrelétricas que entrarão em operação entre 2013 e 2018, apenas 200 MW são de usinas que possuem reservatório.

(Por Leonardo Goy e Anna Flávia Rochas; Edição de Marcela Ayres)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIATERMICASONS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.