Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Térmicas terão gás se acionadas em janeiro, diz Petrobras

Segundo diretora, estatal dispõe de gás para atender usinas, mas terá que fornecer menos às distribuidoras

Leonardo Goy, da Agência Estado,

28 de novembro de 2007 | 12h52

A diretora de Gás e Energia da Petrobras, Maria das Graças Foster, disse nesta quarta-feira, 28, que a empresa dispõe de gás suficiente para atender as termelétricas que fazem parte do Termo de Compromisso entre a estatal e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) caso essas usinas precisem ser acionadas, em janeiro.  Foi a Aneel que alertou para a possível necessidade de acionamento dessas térmicas, situadas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, como ocorreu no final do mês passado, caso o nível dos reservatórios das hidrelétricas não chegue a 61% no primeiro mês do ano. "Se, à luz dos contratos, tivermos de despachar (acionar) as térmicas, elas vão ser despachadas, de acordo com o Termo de Compromisso, e também cumpriremos os contratos com as distribuidoras", afirmou Maria das Graças Foster. A diretora fez, no entanto, a ressalva de que, se as térmicas forem acionadas, a Petrobras terá que fornecer menos gás adicional às distribuidoras. No final de outubro, a Petrobras cortou o fornecimento de gás adicional aos contratos das distribuidoras do Rio e de São Paulo para atender à demanda das termelétricas. Há cerca de duas semanas, a Aneel alertou que a situação poderia se repetir em janeiro, dependendo do nível dos reservatórios das hidrelétricas. "Não vejo isto como um problema real se mantivermos o fornecimento (às térmicas) no Termo de Compromisso", disse Foster. Ela enfatizou que a Petrobras não possui volume de gás para abastecer as termelétricas além do que está previsto no Termo de Compromisso. A diretora da Petrobras participa nesta quarta de audiência pública na Comissão de Minas e Energia da Câmara sobre o mercado de gás.

Tudo o que sabemos sobre:
GásRacionamento de gás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.