Termina greve do INSS no Rio Grande do Sul

Depois de cinco horas de assembléia, os servidores do INSS no Rio Grande do Sul decidiram nesta terça-feira encerrar a greve que mantinham desde o dia 2 de junho. Eles voltam ao trabalho na quinta-feira, mas antes fazem mais uma manifestação, nesta quarta, para protestar contra a corrupção e a política econômica do governo federal, sem, no entanto, defender o impeachment."Não vamos pedir a saída do presidente Lula porque não haveria alguém confiável para colocar no lugar dele", explica um dos coordenadores do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, Trabalho e Previdência no RS (Sindisprev/RS), Giusepe Finco.Os grevistas gaúchos não consideram que houve acordo com o governo para voltar ao trabalho, mas imposições que foram obrigados a aceitar devido à conjuntura. "O governo está paralisado e não temos mais com quem negociar", constata Finco. Os servidores devem dividir R$ 84 milhões em gratificações no ano que vem, de acordo com a produtividade, e R$ 56 milhões em incorporações salariais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.