Termina greve em construção de plataforma da Petrobras no RS

Os 600 funcionários que trabalham na construção da plataforma P-53, no Rio Grande do Sul, decidiram em assembléia suspender a greve que já chegava ao seu sexto dia. Após reunião na terça-feira à noite, as atividades foram retomadas. O consórcio responsável pelas obras é o Quip, formado pelas empresas Queiroz Galvão, Ultratec e Iesa. Segundo representantes do Sindicato dos Metalúrgicos de Rio Grande do Sul, no entanto, os avanços obtidos na negociação com os patrões foram pequenos. Entre as concessões da empresa está a despesa com transporte para a visita aos parentes a cada quatro meses. A categoria quer continuar discutindo com a empresa a questão referente ao reajuste salarial. A P-53 terá capacidade para processar 180 mil barris de óleo por dia e 6 milhões de metros cúbicos de gás natural. O Campo de Marlim Leste possui óleo a 20º API e uma capacidade de 450 milhões de barris de óleo equivalente. A previsão para o primeiro óleo do campo é novembro de 2007 e o pico de produção, para o primeiro semestre de 2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.