Termina sem conclusões reunião sobre alta do preço do álcool

Terminou sem nenhuma conclusão, no início da tarde desta sexta-feira, a reunião do ministro interino da Fazenda Murilo Portugal com técnicos dos Ministérios da Agricultura, das Minas e Energia e da própria Fazenda para discutir uma saída para a alta dos preços do álcool. Os técnicos saíram pela garagem, despistando a imprensa. O ministro interino, ao deixar a sede do Ministério, não quis dar entrevistas, limitando-se a dizer, após questionamento dos jornalistas, que a reunião não tinha sido conclusiva. O governo discute a possibilidade de uma redução da mistura do álcool na gasolina, de 25% para 20% e, para evitar que tal medida leve a outro aumento no preço da gasolina, estuda uma redução na Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico (Cide). O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Nelson Hubner, afirmou hoje que a redução da mistura seria uma segunda opção, caso os usineiros não aceitem a proposta de reduzir o preço.Já o corte da Cide, segundo o secretário, se vier a ser adotado, ocorreria somente durante o período de redução da quantidade de álcool na mistura com a gasolina. O governo pretende reunir-se com usineiros na próxima semana, mas ainda não há data marcada em função do fato de muitos dos envolvidos na questão estarem de férias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.