Termômetro Broad indica queda na nota da Fazenda

Mantendo a tendência verificada nos últimos meses, a nota sobre a gestão geral do Ministério da Fazenda recuou em outubro, para 1,7, novo piso da série histórica do Termômetro Broad iniciada em fevereiro. Em setembro, estava em 2,1. Já a nota da gestão do Banco Central subiu para de 4,3 para 4,4. O Termômetro Broad, produzido pela Agência Estado, tem por objetivo captar o sentimento do mercado em relação à equipe econômica. O período englobou o fim da campanha eleitoral.

O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2014 | 02h02

Em relação ao Ministério da Fazenda, além da queda da nota para a gestão em geral, houve deterioração da nota para a política fiscal, de 1,6 para 1,3, entre setembro e outubro. A nota para a comunicação, porém, ficou em 1,8. Vale lembrar que as três categorias são independentes entre si e representam a média das notas concedidas pelos economistas para cada uma delas.

No caso do BC, embora a avaliação da gestão geral tenha melhorado, as demais notas recuaram. A média para a política monetária passou de 4,6 para 4,4 e a da política cambial caiu de 4,4 para 4,2. O maior recuo foi na comunicação, de 4,5 para 3,7.

Tudo o que sabemos sobre:
Fazenda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.