Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Termômetro Broadcast Bolsa: Previsão de alta da Bolsa sobe, mas de queda avança mais

Entre 21 respostas, 52,38% apontam alta para o índice, ante 48,00% na última pesquisa

O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2019 | 05h00

O Termômetro Broadcast Bolsa mostra leve avanço na expectativa de ganhos para o Ibovespa na próxima semana, ao mesmo tempo em que a percepção de que o período será de perda também cresceu, e em ritmo maior. A pesquisa tem por objetivo captar o sentimento de operadores, analistas e gestores para o comportamento do Ibovespa na semana seguinte. 

Entre 21 respostas, 52,38% apontam alta para o índice, ante 48,00% na última pesquisa. Os que esperam queda representam 28,57% do total, porcentual maior do que o de 20,00% na última semana. E, por fim, 19,05% preveem estabilidade, contra 32,00% anteriormente. O Ibovespa acumulou desvalorização de 2,14% na semana.

O destaque da agenda local é o PIB brasileiro do segundo trimestre, que sai dia 29. "O resultado deve refletir o descompasso entre os setores de indústria e serviços, com o primeiro apresentando desempenho mais modesto que o segundo", disseram os economistas do Bradesco, cuja estimativa é de expansão de 0,2% .

Outro foco de atenção é o Congresso. O relator da reforma da Previdência no Senado, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), não conseguiu entregar seu texto nesta semana e deve fazê-lo na próxima. Ainda, prosseguem as discussões em torno da reforma tributária tanto na Câmara quanto no Senado.

Por fim, a questão das queimadas na Amazônia será acompanhada, uma vez que a repercussão internacional negativa traz risco a acordos comerciais e exportações. Neste fim de semana, o tema será assunto na reunião da cúpula do G7, na França.

No exterior, os pontos altos são a segunda leitura do PIB dos EUA e o PIB da Alemanha no segundo trimestre. Ainda nos EUA, será conhecido o índice de preços de gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês), medida preferida de inflação do Federa Reserve (banco central americano).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.