EFE/EPA/RITCHIE B. TONGO
EFE/EPA/RITCHIE B. TONGO

carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Termômetro Broadcast Bolsa: Previsão de queda para Ibovespa tem pico desde 2018

Expansão da epidemia do coronavírus seguirão no foco do investidor na semana que vem, que também terá farto calendário de indicadores e eventos com potencial para movimentar os mercados

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de janeiro de 2020 | 20h00

O mercado financeiro renovou o pessimismo sobre do Ibovespa na próxima semana, mostra o Termômetro Broadcast Bolsa. A expectativa de queda para as ações avançou em relação ao último levantamento, de 40,91% para 45,45%, atingindo o maior patamar desde meados de junho de 2018. A perspectiva de ganhos também subiu, de 31,86% para 36,36%, mas segue minoritária. Em contrapartida, a fatia dos que esperam estabilidade para o índice teve forte queda, de 27,27% para 18,18%. O principal índice da B3 apurou perda semanal de 3,9%, a maior queda desde 16/8/2019.

O Termômetro Broadcast Bolsa tem por objetivo captar o sentimento de operadores, analistas e gestores para o comportamento do Ibovespa na semana seguinte.

A expansão da epidemia do coronavírus e possíveis medidas das autoridades em relação ao surto seguirão no foco do investidor na semana que vem, que também terá farto calendário de indicadores e eventos com potencial para movimentar os mercados. Internamente, o destaque da agenda é a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) na quarta-feira, para o qual a aposta majoritária dos agentes econômicos é de corte de 25 pontos-base na atual Selic de 4,50%. 

Ainda, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga o IPCA de janeiro, na sexta-feira (7). Antes, no dia 4, o mesmo IBGE publica os dados da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), referente a dezembro.

Em Brasília, a expectativa é pela retomada da pauta das reformas em função do início dos trabalhos do Congresso em 2020.

No exterior, o relatório de emprego norte-americano referente a janeiro, na sexta-feira, é o destaque da agenda, assim como também são os números da balança comercial chinesa em janeiro - um termômetro sobre os efeitos da guerra comercial com os Estados Unidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.