Terremoto na China cancela vôos e fecha fábricas

O terremoto de 7,8 graus na escala Richter que atingiu hoje a província de Sichuan, no centro da China, causou o cancelamento de vôos e a interrupção das linhas telefônicas, além de suspender a produção de várias fábricas de automóveis. Em Pequim e Xangai, a centenas de quilômetros de Sichuan, alguns trabalhadores tiveram de deixar os prédios de escritórios. As últimas estimativas do governo chinês apontam para até 8.500 mortos em decorrência do abalo.Como medida de precaução, a Ford informou ter suspendido brevemente as operações numa fábrica de veículos na cidade de Chongqing. A fábrica é parte de uma joint venture da Ford com a japonesa Mazda. A Isuzu e a Suzuki, também japonesas, interromperam a produção de suas fábricas em Sichuan. Nenhum funcionário das unidades ficou ferido, mas eles foram evacuados para áreas seguras, disse a agência de notícias japonesa Kyodo.Seis subestações transformadoras de energia e cinco usinas foram desconectadas da rede de distribuição após o terremoto, afirmou a agência de notícias estatal Xinhua. O aeroporto internacional de Chengdu, capital da província de Sichuan, foi fechado e os vôos estavam sendo desviados. A China Eastern Airlines cancelou seus vôos para Chengdu.De acordo com a Xinhua, o serviço de telefonia celular foi afetado em Sichuan e também na província de Shaanxi, no noroeste do país. Cerca de 2.300 estações radiobase em Sichuan deixaram de operar devido à falta de energia e a falhas de transmissão, disse a Xinhua, citando a unidade da China Mobile em Sichuan. A China Mobile já havia começado o conserto das instalações atingidas, mas não informou quando a rede voltaria a funcionar plenamente. Um grande aumento no número de chamadas locais também pode ter causado a interrupção no funcionamento da rede, segundo a Xinhua.As multinacionais com operações na China estavam entrando em contato com seus executivos locais para conferir os danos às suas instalações. Um porta-voz da Intel disse que a gigante dos chips ainda não havia determinado o impacto do terremoto sobre sua unidade de montagem e teste de chips em Chengdu, disse o porta-voz da empresa, Nick Jacobs."Até agora, não estou informado de qualquer dano às nossas instalações", afirmou Kate Wang, porta-voz da fabricante de equipamentos de construção Caterpillar. "Conduzimos treinamentos de segurança e temos procedimentos estabelecidos para situações como esta", declarou.Duas horas após o tremor, o Banco Popular da China (banco central chinês) anunciou o aumento do depósito compulsório dos bancos, de 16% para 16,5%, a partir do dia 20. A medida retira liquidez do sistema bancário pela quarta vez neste ano, embora não haja sinais de preocupações de curto prazo no sistema financeiro doméstico. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.