Terror e crise política não afetam o dólar

As pressões contra o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, e os vestígios de que os atentados terroristas em Madri foram de autoria da Al-Qaeda não atingiram o mercado de câmbio brasileiro. A moeda norte-americana encerrou os negócios nesta segunda-feira praticamente estável (alta de 0,14%), cotada a R$ 2,905. Na máxima, o dólar bateu em R$ 2,906, com alta de 0,17%. Na mínima, a cotação foi a R$ 2,895, com queda de 0,21%. Neste mês de março a moeda norta-americano acumula discreta baixa de 0,03%

Agencia Estado,

15 Março 2004 | 16h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.