coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Tesco encerra operações nos EUA, tem baixa contábil de US$3,5 bi

A Tesco, maior varejista britânica, reduziu o valor de suas operações globais em 3,5 bilhões de dólares e anunciou planos de sair dos Estados Unidos, em meio à tentativa de se recuperar após um ano em que o lucro caiu pela primeira vez em duas décadas.

Reuters

17 de abril de 2013 | 07h55

O terceiro maior grupo varejista do mundo depois de Wal-Mart e Carrefour anunciou nesta quarta-feira que o encerramento das operações da deficitária rede Fresh & Easy nos EUA resultará em custos de reestruturação e extraordinários de 1 bilhão de libras (1,5 bilhão de dólares).

A Tesco também apurou uma baixa contábil de 804 milhões de libras no valor dos ativos na Grã-Bretanha, refletindo a decisão de não abrir mais de 100 lojas. O valor dos ativos na Polônia, República Tcheca e Turquia foi reduzido em 495 milhões de libras, para refletir a desaceleração da demanda.

A companhia teve lucro antes de impostos de 1,96 bilhão de libras nos 12 meses até 13 de fevereiro, queda anual de 51,5 por cento.

Os resultados refletiram custos do plano de 1 bilhão de libras para recuperar seu mercado doméstico, além de impactos da crise de dívida da zona do euro, restrições de horário para funcionamento de lojas na Coreia do Sul e perdas da rede Fresh & Easy.

Tudo o que sabemos sobre:
VAREJOTESCOEUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.