Tesouro: despesa do governo central sobe 17,8% no ano

Mesmo com o aumento da arrecadação da Receita Federal, as despesas do governo central (Tesouro Nacional, Banco Central e INSS) nos sete primeiros meses deste ano avançaram em um ritmo maior que o das receitas. Enquanto as despesas apresentaram crescimento de 17,8% no período, para R$ 364,281 bilhões, as receitas tiveram uma expansão de 16,4%, para R$ 467,643 bilhões.

EDUARDO RODRIGUES E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

26 de agosto de 2010 | 11h01

Nos sete primeiros meses de 2009, as despesas cresciam 15,9% e as receitas apresentavam uma queda de 1,5%. Os dados do Tesouro, divulgados hoje, mostram que as despesas com pessoal entre janeiro e julho cresceram 8,6%, ante 19,1% no mesmo período do ano passado. Já as despesas com custeio e capital apresentam neste ano um crescimento de 31,4%, ante 17% no ano passado.

Investimentos

O ritmo de crescimento dos investimentos do governo central caiu em julho. Os dados do Tesouro Nacional mostram que os investimentos acumulados de janeiro a julho deste ano somaram R$ 25,1 bilhões, com alta de 67% ante o mesmo período do ano passado. Até junho de 2010, no entanto, os investimentos estavam crescendo 72% em relação a igual período de 2009 e somavam R$ 20,6 bilhões.

Os investimentos com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) somam, nos sete primeiros meses de 2010, R$ 10,606 bilhões. O valor equivale a uma alta de 63% em relação a igual período de 2009. Até junho, os investimentos do PAC estavam crescendo a um ritmo de 85%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.