Marcos Santos/USP Imagens
Marcos Santos/USP Imagens

Tesouro deve conceder crédito adicional a Estados com 'melhores condições fiscais'

Segundo relatos, porém, o Tesouro não especificou quais valores seriam disponibilizados para a operação

Idiana Tomazelli e Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

20 Junho 2016 | 13h20

Diante do pedido dos governos regionais por recursos, o Tesouro Nacional colocou à mesa uma proposta de conceder crédito adicional a Estados com “melhores condições fiscais”, disse ao Broadcast um dos presentes à reunião que trata sobre a situação dos governos estaduais, que ocorre neste momento na residência oficial do governo do Distrito Federal. Segundo relatos, porém, o Tesouro não especificou quais valores seriam disponibilizados para a operação.

Mais cedo, ao chegar para o encontro, o vice-governador da Bahia, João Leão, disse que os Estados “querem dinheiro”. Para ele, o decreto de calamidade pública do Rio de Janeiro publicado na última sexta-feira (20) “puxou a corda”, o que geraria pedidos de outros governos regionais. “Dinheiro para os Estados, essa é a prioridade absoluta. O Rio de Janeiro puxou a corda e nós vamos atrás”, afirmou. “Não precisa ser (um socorro) igual, mas queremos recursos para que o Estado caminhe para o desenvolvimento”, completou.

Esse ponto da proposta foi bem recebido por alguns representantes dos governos regionais. A avaliação é de que o crédito adicional poderá destravar investimentos. Os recursos extras, porém, não devem beneficiar Estados já acima de seu limite de endividamento.

O socorro ao Rio de Janeiro, por sua vez, foi o primeiro item da pauta da reunião dos Estados com a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi. O governo explicou as razões de tratar a questão em separado e confirmou o repasse de R$ 3 bilhões ao estado fluminense.

Quatorze governadores e quatro vice-governadores estão presentes na residência oficial do governo do Distrito Federal, para discutir a renegociação da dívida dos Estados com a União. O secretários estaduais de Fazenda participam do encontro com a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi.

Estão presentes ao encontro os governadores de Tocantins, Goiás, Espírito Santo, Amazonas, Rondônia, Santa Catarina, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul, Alagoas, Rio Grande do Sul, Pernambuco, São Paulo, Amapá e Distrito Federal e os vice-governadores do Piauí, Acre, Pará e Bahia. O Rio de Janeiro está representado pelo secretário de Fazenda, Júlio Bueno. O governador em exercício do Rio, Francisco Dornelles, deve participar do encontro com Temer, às 15h.

Às 13h30, os governadores terão uma reunião com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e, em seguida, irão ao encontro com o presidente em exercício, Michel Temer.

Mais conteúdo sobre:
Estados da União

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.