Reprodução/Tesouro Direto
Reprodução/Tesouro Direto

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Governo reformula site do Tesouro Direto com maior foco em investidor iniciante

Com design mais intuitivo e vários tipos de simulações, Tesouro espera facilitar acesso a informações e atrair novos investidores

Ana Luiza de Carvalho, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2019 | 09h00

A Secretaria do Tesouro Nacional lançou no último dia 13 o novo site do Tesouro Direto, programa de venda de títulos públicos. O design da página foi reformulado para atender às necessidades dos usuários iniciantes, com informações sobre tipos de títulos, orientações para escolha de investimentos e passo-a-passo para aportes logo na página inicial. Dentre os conteúdos explicativos há vídeos e e-books. 

O gerente do Tesouro Direto, Diego Link, afirma que, mais do que atrair novos investidores, o objetivo da plataforma é promover a educação financeira. “O usuário pode conhecer conceitos básicos de renda fixa e de indexadores. O Tesouro Direto é como uma porta de entrada para o mundo dos investimentos”, defende. Segundo Link, a versão anterior do site estava com as informações estruturadas de forma pouco intuitiva, com difícil acesso.

De acordo com dados do Tesouro, em julho deste ano a plataforma tinha 1,1 milhão de investidores ativos, ou seja, com dinheiro efetivamente emprestado ao governo. A popularidade dos títulos públicos vem crescendo: no mês de julho, o Tesouro registrou 36.373 investidores novos, número 3,39% do que no mês anterior. O título mais popular é o Tesouro Selic, com rentabilidade atrelada à taxa de juros básica da economia. Em julho, a modalidade representou 49,46% das vendas do Tesouro.

A base de usuários cadastrados possui atualmente pouco mais de 4,5 milhões de pessoas. Diego Link explica que a diferença entre usuários cadastrados e investidores ativos ocorre porque as corretoras cadastram automaticamente seus clientes na plataforma do Tesouro. Muitas vezes, porém, o usuário fez a conta na corretora para realizar outros tipos de investimento e acaba não comprando títulos públicos. Para a área restrita do site, após o login do usuário, nada mudou até o momento. Link afirma que a reestruturação da plataforma de investimentos deve ficar para o fim de novembro. 

Simulações oferecem interatividade e mais segurança na escolha de títulos


 

Além da melhor distribuição de informações, o site se tornou interativo: o investidor pode fazer várias simulações para conhecer na prática o funcionamento do Tesouro Direto.

A primeira simulação disponível no portal é de quanto um determinado valor renderia caso fosse aplicado no Tesouro Selic 2025, título que possui liquidez diária e pode ser resgatado a qualquer momento, independentemente do prazo de vencimento.

O usuário pode alterar os campos de valor inicial e tempo de aplicação, simulando vários cenários de rentabilidade do investimento. O resultado é comparado ao rendimento da caderneta poupança, que atualmente rende 70% da taxa Selic, hoje em 5,5% ao ano, acrescido da chamada taxa referencial (TR), que hoje está zerada.

Atualmente o Tesouro Selic apresenta rendimento ligeiramente superior ao da poupança: no caso de um aporte de R$ 1 mil aplicado durante um ano, por exemplo, o resgate seria de R$ 1.039,10 ao fim do prazo. No caso da poupança, o resgate ficaria em R$ 1.033,19. Além de valor inicial e prazo, é possível trocar também o título desejado.

Para ajudar na escolha, o site possui um menu interativo que sugere ao usuário qual investimento é mais adequado para ele. A primeira informação a ser fornecida à plataforma é o objetivo do investimento. Dentre as opções estão viajar, estudar, se aposentar ou comprar um imóvel.

Após selecionar a razão do investimento, o usuário é redirecionado para uma nova tela que questiona por quanto tempo o dinheiro pode ficar aplicado. Além das opções de curto, médio e longo prazo, o Tesouro disponibiliza também a opção “Não sei ainda”. Ao fim do questionário, o Tesouro sugere um título e possibilita, novamente, a simulação de rentabilidade.

O Tesouro faz a ressalva: as simulações servem apenas para conhecimento do usuário e não são garantia de rentabilidade, pois mudam de acordo com os índices econômicos em vigor. 

Tudo o que sabemos sobre:
Tesouro Direto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.