finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Tesouro: dívida interna cai para R$ 1,199 tri em outubro

A dívida pública mobiliária federal interna (títulos emitidos pela União) teve uma queda de 0,15% em outubro, na comparação com setembro, atingindo R$ 1,199 trilhão. Segundo dados divulgados pelo Tesouro Nacional, a dívida mobiliária interna representa 91,73% do total da dívida pública, que é de R$ 1,307 trilhão. A dívida pública federal externa em moeda nacional totalizou, em outubro, R$ 108,1 bilhões, uma queda de 6,06% em relação a setembro. A participação dos papéis da dívida pública interna prefixados caiu de 36,84% em setembro para 35,18% em outubro. Já os títulos atrelados à Selic (incluindo operações de swap) aumentaram a sua participação de 37,54% para 38,66%. A fatia dos títulos atrelados a índice de preços cresceu de 25,66% para 26,09%. Já os papéis atrelados à Taxa Referencial (TR) mantiveram participação praticamente estável, passando de 2,26% para 2,28% em outubro. A participação dos títulos atrelados a câmbio caiu para 0,95% em outubro, de 1,02% em setembro, mas o País é credor em R$ 26,52 bilhões, se consideradas as operações de swap. RecompraO Tesouro Nacional recomprou nos meses de setembro e outubro R$ 878,547 milhões em títulos da dívida pública externa. Para recomprar estes papéis, o Tesouro desembolsou no período R$ 1,127 bilhão. De janeiro até outubro, o Tesouro já recomprou R$ 9,6 bilhões em títulos, desembolsando nestas operações R$ 12,6 bilhões. Com a recompra do ano, o Tesouro vai economizar R$ 15,2 bilhões em juros que teriam que ser pagos destes papéis até 2040. O Tesouro só anuncia a recompra bimestralmente.

ADRIANA FERNANDES E RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

21 de novembro de 2007 | 15h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.