Tesouro: dívida mobiliária vai a R$ 1,4 tri em agosto

A dívida pública mobiliária federal interna (DPMFi) totalizou R$ 1,4 trilhão no mês de agosto, o que representa um crescimento de 3,79% em relação a julho, quando a dívida era de R$ 1,349 trilhão. A emissão líquida em agosto foi de R$ 40,20 bilhões, dos quais R$ 36 bilhões foram para a concessão de crédito para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Segundo o Tesouro Nacional, a apropriação de juros à dívida em agosto somou R$ 10,894 bilhões.

RENATA VERÍSSIMO E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

23 de setembro de 2009 | 14h54

A participação dos títulos prefixados na composição da DPMFi subiu de 30,06% em julho para 31,26% em agosto, segundo o Tesouro. Já a parcela atrelada a índices de preços foi levemente reduzida de 27,88% para 27,83% entre julho e agosto. A participação dos papéis remunerados pela taxa básica de juros (Selic) caiu de 39,85% em julho para 38,92% em agosto. A fatia atrelada ao câmbio também foi reduzida, de 0,80% para 0,78%. E os papéis remunerados pela TR representaram 1,21% do total da dívida, ante 1,42% em julho.

Tudo o que sabemos sobre:
Tesourodívida mobiliária federal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.