Tesouro dos EUA defende poderes mais amplos ao Fed

O programa de reforma do Tesouro dos Estados Unidos prevê relevante aumento dos poderes de supervisão do Federal Reserve (Fed, o BC americano) - e de responsabilidade - sobre toda a indústria financeira, incluindo os bancos de investimento, disse hoje o secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, em discurso preparado para divulgação do programa de reformas regulatórias do Tesouro. Os defensores de tal supervisão pelo Fed cresceram, com as iniciativas do Fed para aliviar os efeitos dos problemas no setor imobiliário e no crédito sobre os mercados financeiros e sobre a economia. As autoridades do Fed ampliaram o uso de sua linha emergencial de financiamento, conhecida como redesconto, abrindo-a para os bancos de investimento. O Fed também interveio para resgatar e propor a aquisição do banco de investimento Bear Stearns pelo banco comercial JPMorgan ao concordar em financiar US$ 29 bilhões dos ativos do Bear Stearns.Segundo o plano do Tesouro, o Fed "teria a responsabilidade e a autoridade de reunir informações apropriadas, quebrar sigilo de informações, colaborar com outros regulamentadores na formulação de regras e tomar ações corretivas quando necessário para garantir a estabilidade de todo o mercado financeiro". Como reflexo dos amplos poderes que seriam conferidos ao Fed, Paulson disse que o banco central americano "terá autoridade para ir em qualquer lugar do sistema que achar necessário a fim de preservar a estabilidade". Paulson destacou ainda que o fato de os bancos de investimento terem tido acesso à janela de redesconto, não deve ser assumido como permanente. "Apreenderemos lições da experiência desta linha temporária e tais lições irão nos informar sobre o caminho futuro", acrescentou.Até agora, a autoridade supervisora do Fed abrange apenas as companhias financeiras, as companhias bancárias e os bancos estatais. O Tesouro pretende dar ao Fed "habilidade para monitorar os riscos por todo o sistema financeiro". As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.