Tesouro dos EUA diz que não houve nova injeção no Citi

Autoridades federais dos Estados Unidos anunciaram ter finalizado os termos do acordo de garantia que irá proteger contra a possibilidade de perdas US$ 301 bilhões de empréstimos lastreados em hipotecas pertencentes ao Citigroup.O Departamento do Tesouro, a Corporação Federal de Seguro de Depósitos (FDIC) e o Federal Reserve (Fed, banco central americano) já tinham feito um anúncio preliminar do acordo em 23 de novembro passado e hoje informaram ter finalizado os termos do compromisso.Em uma nota divulgada nesta sexta-feira, o Departamento do Tesouro disse que nenhum dinheiro novo foi comprometido na finalização do acordo para o Citigroup e que nenhum fundo do governo foi transferido para o banco.O Departamento do Tesouro também declarou que o governo dos EUA irá continuar a fazer o necessário para ajudar o sistema financeiro em meio ao que se tornou a pior crise financeira do país em décadas. "O governo continuará a realizar esforços para fortalecer nossas instituições bancárias e apoiar os mercados financeiros", disse a instituição em um comunicado.O programa de proteção aos ativos do Citigroup é parte de um pacote mais amplo de apoio ao banco, anunciado pelos reguladores federais em novembro com o intuito de ajudar a estabilizar a instituição e, por extensão, o sistema financeiro. As autoridades concordaram em injetar US$ 20 bilhões no banco e garantir mais de US$ 300 bilhões em ativos, que continuarão a constar no balanço da instituição. Em troca, o Citigroup concordou em emitir ações preferenciais para o governo federal, limitar o pagamento de bônus a executivos e implementar um programa do governo para ajudar os donos de hipotecas em dificuldades. As informações são da Dow Jones.

ANA CONCEIÇÃO, Agencia Estado

16 de janeiro de 2009 | 12h16

Tudo o que sabemos sobre:
Citigroupacordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.