Tesouro dos EUA não deve aumentar contato com Argentina

O Tesouro norte-americano não pretende intensificar seus contatos com a Argentina ou enviar autoridades de alto escalão para Buenos Aires, apesar da crise, disse o sub-secretário do Tesouro para assuntos internacionais, John Taylor. O Tesouro enviou, recentemente, um representante para a embaixada norte-americana em Buenos Aires para monitorar a situação. Taylor reiterou que o governo norte-americano não pretende dar mais ajuda financeira à Argentina. O Tesouro ainda sustenta que qualquer ajuda financeira à Argentina deve ser feita por meio do FMI, que suspendeu o desembolso das parcelas de um pacote emergencial de US$ 22 bilhões em dezembro. O FMI não descartou a possibilidade de retomar o pacote de ajuda, mas condicionou a retomada à implementação de políticas econômicas viáveis pelo governo argentino.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.