Tesouro dos EUA pede à Argentina ?justiça? para os credores

O subsecretário do Tesouro dos EUA para Assuntos Internacionais, John Taylor, reafirmou que a Argentina deve tratar os investidores estrangeiros de forma justa. "Nós enfatizamos repetidamente a importância de todos os investidores serem tratados de forma justa. Os investidores estrangeiros poderão desempenhar um papel crítico para o futuro da Argentina", disse Taylor ao depor no Subcomitê de Bancos do Senado norte-americano.Ele também disse que funcionários do Tesouro estão mantendo contato com dirigentes de empresas dos EUA que operam na Argentina, para manter-se a par de suas dificuldades. O subsecretário afirmou ainda que, de maneira geral, os contatos de funcionários do Tesouro com autoridades argentinas têm sido positivos.Ele se disse impressionado com a "sinceridade e compromisso" do ministro da Economia da Argentina, Jorge Remes Lenicov. Falando sobre temas mais gerais, Taylor disse que as instituições financeiras internacionais precisam desenvolver maneiras de tornar mais ordeiras as reestruturações de dívida soberana."No momento, há muita incerteza sobre o processo dessas reestruturações. É importante encontrar maneiras para que, quando ocorrer uma reestruturação de dívida soberana, ela seja feita de forma mais ordeira, em que devedores e credores sejam tratados com justiça e que se reduza o escopo para ações oficiais arbitrárias e imprevisíveis", acrescentou.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.