Tesouro dos EUA promete novo socorro a bancos

Em seu segundo dia de trabalho, o secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, afirmou que o país está unindo forças em torno de um plano abrangente para estabilizar a economia e que sua equipe quer preservar o sistema bancário privado.Geithner se recusou a fornecer detalhes sobre um suposto plano de criação de um "banco ruim" para comprar os ativos "tóxicos" que têm pressionado o balanço financeiro dos bancos, mas disse que detalhes sobre um plano abrangente para estabilizar o setor financeiro virão em breve. Quando questionado sobre a possibilidade de nacionalização dos bancos do país, Geithner observou as virtudes de um sistema bancário privado, dizendo que quer "fazer o melhor para preservar esse sistema".Geithner fez as declarações antes de uma reunião com membros do congresso que supervisionam o controverso e muitas vezes criticado Programa de Alívio para Ativos Problemáticos (Tarp, na sigla em inglês), de US$ 700 bilhões, do Tesouro. Na reunião, o Tesouro anunciou que planeja publicar contratos de acordos relacionados a investimentos feitos sob o Tarp em sua página na internet 10 dias após a conclusão das transações. A atitude pretende acalmar as críticas sobre o modo como o programa tem sido implementado.Participaram da reunião a maior parte dos membros seniores da equipe do Tesouro que trabalha no Tarp, incluindo o diretor do programa, Neel Kashkari. Também estavam presentes os cinco membros do Painel de Supervisão do Congresso e sua equipe, bem como representantes do Escritório de Prestação de Contas do Governo (GAO) e o inspetor geral especial do Tarp, Neil Barofsky. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.