Tesouro: governo vai monitorar a questão cambial

A questão cambial e os efeitos do grau de investimento conquistado pelo Brasil na semana passada precisam ser monitorados pelo governo. A afirmação foi feita hoje pelo secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, em entrevista à Agência Estado. "O monitoramento será feito e quando o governo entender que deve tomar alguma atitude, irá fazê-lo", comentou. Na quarta-feira, a agência de classificação de risco Standard & Poor''s elevou a nota de risco de crédito do País para "BBB-", a primeira considerada grau de investimento.Augustin evitou falar sobre que atitude poderia ser tomada e sobre a possibilidade de o governo adotar medidas de restrição ao capital estrangeiro para conter a queda do dólar, como continua sendo comentado no mercado, mesmo depois de negativas do governo nesse sentido. "O governo não tem como impedir boato no mercado", afirmou. Augustin disse, porém, que se fosse tomada qualquer medida para conter a apreciação do real, como aumento da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), a ação atingiria o investidor de curto prazo. Segundo ele, o investidor de longo prazo não tem motivo para se preocupar. "O governo está sempre trabalhando para a melhoria da competitividade da economia e apresenta tranqüilidade", afirmou o secretário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.