Tesouro: há volume bastante confortável de emissões

O coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, Fernando Garrido, destacou nesta segunda-feira os vencimentos expressivos de julho, o que levou a um resgate líquido de R$ 47,35 bilhões. De acordo com Garrido, as emissões de papéis em julho estão em linha com o previsto pelo Tesouro. "Houve um volume confortável de emissões, o que tem garantido ao Tesouro rolar a dívida", afirmou.

RENATA VERÍSSIMO E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

26 de agosto de 2013 | 15h36

Ele afirmou ainda que as emissões diretas que são feitas para aporte na Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) têm impacto pequeno no mercado secundário de títulos públicos. Segundo Garrido, o volume emitido para a CDE é baixo e com prazo curto de vencimento (2014). Em julho, a emissão direta para esta finalidade somou R$ 518 milhões. "Não tem impacto no mercado secundário esta colocação", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Dívida públicaTesouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.