Tesouro ironiza tensão do mercado: carnaval agita as pessoas

O secretário do Tesouro Nacional, Joaquim Levy, ironizou hoje a tensão no mercado financeiro com a crise política envolvendo o governo de Luiz Inácio Lula da Silva. ?A proximidade do carnaval leva a uma agitação natural das pessoas?, disse. Ele afirmou que não tem condições avaliar os efeitos da crise politica. ?Isso me parece uma questão acima da minha capacidade de análise?, disse.Levy acha que o governo mantém o rumo em termos político-econômicos e a manutenção dessas políticas é que garantirá a estabilidade e o desenvolvimento. ?As escolhas político-econômicas estão feitas e isso é que é o norte do governo?, disse.Segundo ele, as denúncias envolvendo o ex-assessor da Casa Civil, Waldomiro Diniz, não afetou, pelo menos até agora, o cotidiano do Tesouro. ?Dentro dos meus limites de ação eu continuou operando em condições normais?, afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.