Dida Sampaio/ Estadão
Dida Sampaio/ Estadão

Tesouro espera receber R$ 30 bilhões do BNDES neste ano, menos que o previsto

Banco de desenvolvimento ainda deve R$ 98 bilhões aos cofres do Tesouro; com os valores a receber ainda este ano, o saldo de R$ 68 bilhões ficaria aberto nos próximos anos

Eduardo Rodrigues, Lorenna Rodrigues e Guilherme Pimenta, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2022 | 13h21

BRASÍLIA - O secretário do Tesouro Nacional, Paulo Valle, disse que o Tesouro deve receber R$ 13 bilhões no curto prazo de recursos devidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Além disso, até o fim do ano, outros R$ 17 bilhões devem entrar nos cofres da União até o fim deste ano. Assim, o banco de fomento se compromete a devolver R$ 30 bilhões em 2022, menos do que os R$ 54 bilhões previstos inicialmente no acordo com a equipe econômica.

O BNDES ainda deve R$ 98 bilhões aos cofres do Tesouro. Com os valores a receber ainda este ano, o saldo de R$ 68 bilhões ficaria aberto para receber nos próximos anos.

A disputa envolvendo o Tesouro Nacional e o BNDES chegou ao Tribunal de Contas da União (TCU), que chegou a estipular um cronograma para a devolução dos recursos. Paulo Valle disse que o Tesouro ainda tentará antecipar os R$ 68 bilhões a receber nos próximos anos no âmbito do processo aberto na Corte de Contas.

O plenário do TCU considerou irregulares os contratos de empréstimos firmados entre a União e os bancos públicos realizados por meio da emissão direta de título do Tesouro, seja para a realização de políticas públicas setoriais ou para o aumento de capital.

O objetivo da devolução é viabilizar a redução do saldo da dívida pública mobiliária federal e do montante projetado de subsídios creditícios. Mas a operação sempre foi alvo de resistência do banco, que contava com parte dos títulos repassados pelo Tesouro no seu caixa, reforçando o seu lucro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.