Tesouro não recomprará os títulos da dívida externa C-Bonds

O secretário do Tesouro, Joaquim Levy, informou hoje que o governo decidiu não exercer a opção de recompra dos títulos da dívida externa denominados C-bonds. O governo teria de comunicar hoje se tinha ou não intenção de recomprá-los. "A nossa avaliação foi a de que não era a melhor opção exercer a recompra", afirmou.O principal papel da dívida externa brasileira subiu após o anúncio. Por volta das 12h, estava cotado a 102,150 do valor de face, uma alta de 0,5%. Nos últimos 12 meses, o C-Bond acumula alta de 5,17%.Sem dar muitos detalhes, Levy disse que o governo fez uma análise dos preços dos C-Bonds e considerou melhor não fazer essa opção de recompra. Mas destacou que o governo poderá fazer novas avaliações sobre essa possibilidade. Esses títulos somam atualmente US$ 6,5 bilhões. Os papéis começarão a ser pagos a partir de abril, em 21 parcelas.O C-Bond foi criado pelo Plano Brady, em 1994, para tentar melhorar a administração das dívidas dos países emergentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.