Tesouro não repassou à Previdência valor da desoneração da folha

Segundo o ministro da Pasta, Garibaldi Alves, valor acumula R$ 1,2 bi e deve ser repassado ainda este ano 

Célia Froufe, da Agência Estado,

28 de agosto de 2012 | 13h09

BRASÍLIA - O Tesouro Nacional ainda não repassou, à Previdência, o valor equivalente ao pagamento de benefícios previdenciários com a desoneração da folha de pagamentos concedida dentro do Plano Brasil Maior, informou o ministro da Pasta, Garibaldi Alves Filho. Segundo a Previdência, o valor somado este ano já acumula R$ 1,2 bilhão, levando-se em conta apenas os setores ligados à informática e a móveis, confecções e artefatos em couro. Pela lei, o repasse deve ser feito ainda este ano.

A Previdência já conta com uma transferência no valor de R$ 1,8 bilhão. "Estamos pedindo a complementação. Vamos pedir um total de R$ 3,4 bilhões, por conta da desoneração para os demais setores", disse o ministro. Pela medida provisória (MP) que precisa ser sancionada pela presidente Dilma Rousseff, 15 setores devem ser beneficiados com a medida pelo próprio Planalto, além de outros apontados pelo Congresso Nacional. A MP 563 deve entrar em vigor em setembro. "Para a Previdência, não haverá problema, pois o Tesouro vai cobrir (a diferença)", disse o ministro. Ele informou, porém, que os pagamentos ainda não começaram a ser feitos.

Depois de mostrar ânimo com a votação da reforma previdenciária no segundo semestre deste ano, o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, baixou o tom há pouco, indicando que o assunto deve se arrastar por vários meses. "Isso é uma história que vai render depois da eleição. Quando o momento chegar, vamos retomar a discussão com as lideranças. Tem toda uma pauta...", considerou.

Tudo o que sabemos sobre:
PrevidenciadesoneracaofolhaTesouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.