Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Tesouro tem vencimentos de R$ 30 bi no 1º trimestre de 2003

O secretário do Tesouro Nacional, Eduardo Guardia, informou que os vencimentos de títulos no primeiro trimestre de 2003 serão de R$ 30 bilhões. Esse valor já leva em consideração as trocas de títulos de prazo mais longo por outros mais curtos, já feitas neste mês. "Esse número é muito inferior ao que venceu no mesmo período de 2002, 2001 e 2001", disse Guardia, que voltou a assegurar que o Tesouro Nacional está preparado para enfrentar as turbulências atuais do mercado financeiro, e que a dívida é administrável.O Tesouro, destacou ele, conta com um ?colchão de liquidez? da conta única, em torno de R$ 50 bilhões, e com a estratégia de encurtamento dos prazos, já em curso. Pelo último relatório da dívida, os vencimentos no primeiro trimestre de 2003 eram de R$ 16,2 bilhões. Segundo Guardia, os investidores não estão preocupados com a dinâmica de médio e longo prazo da dívida pública brasileira, "desde que mantida a política atual de superávit primários". " Tendo confiança de que essa política será mantida, se afasta a preocupação", ponderou. Pressão cambialEduardo Guardia procurou chamar a atenção para o fato de que o aumento do estoque da dívida pública, devido à desvalorização do real, não representa uma pressão imediata de caixa. "Não necessariamente tem impacto de caixa. Até porque a dívida atual com correção cambial tem um perfil de prazo mais longo". Para o secretário, é preciso "diferenciar mudanças permanentes de oscilações momentâneas, em momentos de maior volatilidade". "Do ponto de vista de solvência da dívida e de simulações da sua dinâmica de médio e longo prazo, não faz sentido e nem é razoável a hipótese de maior desvalorização do câmbio", argumentou o secretário.

Agencia Estado,

26 de junho de 2002 | 17h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.