Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Tesouro: títulos de 10 anos não foram colocados na Ásia

O Tesouro Nacional informou hoje, em comunicado, que decidiu não fazer a extensão da operação de colocação de títulos da dívida externa brasileira com vencimento em 2019 (Global 2019) para investidores na Ásia. "Cabe salientar que não foi exercida a prerrogativa de dar seguimento à operação no mercado asiático", informa o Tesouro, em comunicado, sem dar detalhes dos motivos que levaram à decisão.

PATRICIA LARA E RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

08 de maio de 2009 | 10h51

Ao anunciar na manhã de ontem a reabertura da emissão de Global 2019, o Tesouro informou que poderia dar seguimento à emissão na Ásia, após a abertura daquele mercado. Mas decidiu não fazê-lo, concentrando a operação apenas nos mercados europeu e norte-americano.

O Tesouro afirmou que o interesse dos mercados nos EUA e na Europa superou "muitas vezes" a oferta, mas não informou os valores exatos da demanda. De acordo com o comunicado sobre o resultado da operação, divulgado ontem, na colocação feita em ambos os mercados, o Tesouro captou US$ 750 milhões com o Global 2019. O título foi emitido com cupom de juros de 5,875% ao ano e spread de 2,52 pontos porcentuais acima do título do Tesouro dos EUA (Treasury) com vencimento em fevereiro de 2019. A emissão foi colocada ao preço de 100,539% do seu valor de face, resultando em taxa de retorno para o investidor (yield) de 5,80% ao ano. A liquidação financeira ocorrerá na quinta-feira da semana que vem (dia 14).

Tudo o que sabemos sobre:
Tesourotítulosdívida externa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.