Tesouro: US$ 200 bi em reservas elevam segurança

O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, disse hoje que a marca de US$ 200 bilhões registrada pelas reservas internacionais hoje, pela primeira vez, é a confirmação de uma tendência importante que dará maior segurança ao País em relação às suas relações internacionais. "Isso é um indicador forte e é uma das razões pelas quais o governo está absolutamente tranqüilo da necessidade e da pertinência para o País, neste momento, ter um fundo soberano", afirmou após divulgar o resultado das contas públicas do governo central em maio.Segundo Augustin, a política de reservas do Banco Central "é correta", mas tem a ver com os fatos econômicos e com o fluxo de entrada no País de recursos estrangeiros. Ainda na sua avaliação, a criação do fundo soberano será um alternativa a mais para o "nosso relacionamento com moeda estrangeira".De acordo com dados divulgados hoje pelo Banco Central , o volume aumentou ontem US$ 1,223 bilhão. Com essa elevação, o montante total passou de US$ 199,008 bilhões para US$ 200,231 bilhões no conceito de liquidez internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.