Tesouro vai acelerar compra de dólares no mercado

O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, afirmou nesta quinta-feira que o governo vai acelerar a compra de dólares no mercado, como forma de conter as pressões de valorização do real devido ao aumento do juro no Brasil.

REUTERS

29 de abril de 2010 | 16h24

A margem para essas compras vem da possibilidade de o Tesouro adquirir dólares para honrar vencimentos em moeda estrangeira dos próximos 750 dias. O prazo, que anteriormente era de 360 dias, foi ampliado numa revisão das normas cambiais anunciada pelo Banco Central no final de março.

Segundo Augustin, a mudança aumentou em 11,4 bilhões de dólares o potencial de compra.

"Vamos adequar nosso ritmo de participação e de antecipação (de compra de dólares) ao ritmo que deve ser o melhor para o pagamento da dívida e também para a economia", afirmou Augustin a jornalistas.

Questionado se o Tesouro acelerará a compra de dólares, ele respondeu que sim.

O secretário também citou que o governo conta com o Fundo Soberano como outro possível instrumento para aquisição de dólares, caso ache necessário.

A decisão de atuação nesse caso é do conselho deliberativo do fundo, formado pelo presidente do Banco Central e pelos ministros da Fazenda e do Planejamento, lembrou Augustin.

O Fundo Soberano tem atualmente cerca de 17 bilhões de reais. Esse não é o limite para atuação do fundo no câmbio, contudo, porque o governo pode emitir títulos para a compra de moeda estrangeira.

(Reportagem de Isabel Versiani)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROTESOURODOLARESATUADOIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.