Teste de formação no poço OGX-18 indica qualidade de 27º API

Medida internacional atesta a qualidade do petróleo 

Agência Estado,

27 de setembro de 2010 | 10h07

A OGX, empresa de petróleo e gás do grupo do empresário Eike Batista, informa ter realizado teste de formação no poço OGX-18, com a constatação de qualidade de óleo de 27º API (medida internacional de qualidade do petróleo). O potencial produtivo encontrado é de 8 mil a 12 mil barris por dia em poco vertical e de 25 mil a 35 mil barris por dia em poço horizontal.

Para a empresa, esse teste realizado no poço localizado no bloco BM-C-40, em águas rasas da Bacia de Campos, no qual a OGX detém 100% de participação, "representa um importante passo na busca do conhecimento das características dos reservatórios, visando produzir petróleo o mais rápido possível", segundo afirmou no fato relevante o diretor geral da OGX, Paulo Mendonça.

O teste de formação ocorreu nos reservatórios arenosos da seção santoniana do poço, e foi considerado conclusivo. Como informado anteriormente, o prospecto Ingá foi perfurado até a profundidade de 2.260 metros, encontrando hidrocarbonetos também nos reservatórios carbonáticos da seção albiana. A sonda Ocean Lexington será deslocada para o poco OGX-2, no bloco BM-C-41.

Tudo o que sabemos sobre:
ogxpetróleogáspoçoqualidadeapi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.