carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Teste nuclear derruba índice de Seul, mas Nikkei sobe

As ações sul-coreanas e o won registraram perdas após a Coréia do Norte ter informado que conduziu um teste nuclear nesta segunda-feira. Mas a reação foi limitada uma vez que investidores já esperavam o movimento e estão acostumados com tais provocações.

ERIC BURROUGHS, REUTERS

25 de maio de 2009 | 08h58

O índice KOSPI, da bolsa de SEUL, caiu 0,2 por cento, mas chegou a despencar mais de 6 por cento durante o pregão.

No entanto, a reação dos demais mercados asiáticos ao teste nuclear feito pela Coreia do Sul foi limitada. O ouro ficou praticamente estável e os preços de títulos do governo tiveram leve queda.

"Isso adiciona alguma incerteza ao cenário político regional, mas eu acho que agora os investidores estão prestando muito mais atenção aos fatores econômicos, como os próximos indicadores e ao que acontece com a General Motors", afirmou Hideyuki Ishiguro, supervisor do departamento de conselho em investimentos do Okasan Securities.

O índice Nikkei, de TÓQUIO, ganhou 1,3 por cento, com as ações do setor siderúrgico em alta com queda de preocupações sobre corte nos preços. Além disso, o Japão melhorou pela primeira vez em três anos sua perspectiva econômica.

Nippon Steel, segunda maior siderúrgica e outras siderúrgicas avançaram após um jornal publicar que a Toyota Motor não buscará outra redução de preço do aço neste ano financeiro.

"Esse é outro recuo, mas não é algo que sentimos que terá um impacto duradouro no mercado", disse David Mann, estrategista da FX e diretor de pesquisa da Standard Chartered, em Hong Kong.

"A Coreia do Norte desempenhou este tipo de programa antes. Se o teste fosse realizado por um país que nunca fez isso, o impacto seria muito maior", acrescentou Ishiguro.

As ações do setor de tecnologia, que impulsionaram o rali deste ano, retrocederam. A Samsung Electronics foi a companhia que mais pressionou o mercado sul-coreano.

Traders em Seul disseram que investidores estrangeiros se beneficiaram da queda acentuada do índice KOSPI para deslocar mais fundos para o mercado, que tem apresentando um dos melhores desempenhos neste ano, acumulando alta de mais de 24 por cento.

"Nós acreditamos que as quedas terão duração relativamente curta, mas a direção precisa do mercado dependerá em grande parte de como os círculos políticos responderão ao teste", explicou Kwak Joong-bo, analista de mercado da Hana Daetoo Securities, em Seul.

A Ásia tem sido destino favorito dos investidores, que apostam que a região deve liderar qualquer recuperação econômica global.

A bolsa de SYDNEY recuou 0,63 por cento, enquanto HONG KONG avançou 0,35 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.