Teto para financiamento de imóvel pelo SFH sobe para R$ 350 mil

O Conselho Monetário Nacional decidiu ampliar os limites de valores dos imóveis que podem ser financiados com recursos do Sistema Financeiro da Habitação (SFH). A partir de agora, poderão ser financiados imóveis com valor de até R$ 350 mil, ante R$ 300 mil permitidos anteriormente. O valor financiado poderá atingir R$ 245 mil, enquanto o limite anterior era de R$ 150 mil. Segundo o diretor de Normas do Banco Central, Sergio Darcy, a elevação foi autorizada devido ao fato de ter havido crescimento do preço dos imóveis nos últimos anos.O Conselho decidiu também reduzir o valor que as instituições financeiras estariam obrigadas a destinar a operações no SFH. Segundo o diretor do BC, no ano passado houve aplicação de R$ 3 bilhões e a previsão do mercado de construção é que haverá 30% de crescimento em 2005, o que elevaria a demanda para R$ 3,9 bilhões. No entanto, pelas regras que estavam em vigor, as instituições teriam que ampliar os financiamentos em mais R$ 8 bilhões a R$ 10 bilhões.Para evitar essa distorção, o CMN exigirá que neste primeiro trimestre os bancos aumentem em apenas 30% os limites de aplicação que estavam em vigor no mesmo período do ano passado. Se o crescimento da demanda até março de 2005 superar os 30%, o Conselho fará novos ajustes nas regras.EstímuloO CMN decidiu também criar estímulo para que as instituições financeiras aumentem o volume de financiamentos do SFH para imóveis de pequeno valor e com taxas mais baixas. Segundo Darcy, as novas regras foram solicitadas pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), pela Abecip (Associação Brasileira de Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança).Foi permitida ainda a aquisição de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) por parte das instituições financeiras. Elas poderão considerar como sendo aplicados em habitação até 120% do volume de CRI adquiridos. Segundo o diretor do BC, essa regra valerá também para o estoque desses papéis já existentes nas carteiras das instituições.O CMN também autorizou as instituições a concederam financiamento a pessoas jurídicas que pretendem construir imóveis residenciais para seus empregados. As operações seguirão as normas do SFH. Fundos de investimentoO Conselho Monetário Nacional autorizou hoje os bancos comerciais e de investimentos, múltiplos e a Caixa Econômica Federal a administrarem e gerirem fundos de investimento mediante a autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Essas instituições já tinham essa atribuição, mas poderiam perdê-las caso não houvesse a decisão de hoje do CMN.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.