TIM
TIM

TIM aposta na arte, com Deborah Colker

Para especialista, momento é propício para investimentos no setor, pois público está ávido para voltar a consumir cultura

Wesley Gonsalves, O Estado de S.Paulo

08 de novembro de 2021 | 05h00

Nesses tempos de arrefecimento de pandemia, aos poucos as artes e os espetáculos começam a retomar seu espaço na vida das pessoas. A TIM, que no passado já realizou uma longa parceria com o Blue Man Group, está mais uma vez apostando na cultura: desta vez, em uma parceria com a coreógrafa Deborah Colker, que pela primeira vez empresta seu talento para uma campanha publicitária.

Segundo o consultor em marcas Luciano Deos, da consultoria GAD, o apoio à arte sempre foi uma ferramenta importante na comunicação das empresas.

Diante da pandemia, parcerias como a da companhia de Deborah Colker e da TIM devem se tornar cada vez mais frequentes com o avanço da retomada das atividades no País, afirma o especialista. “As pessoas vão querer reviver experiências como cinema, dança e música. As marcas que apostarem nessa agenda cultural vão conseguir se conectar mais com seus os consumidores”, explica Deos.

A estreia da companhia de dança da coreógrafa e diretora na publicidade coincide com a estreia do espetáculo Cura, que aconteceu em São Paulo, no último dia 4. Para o filme da TIM, a companhia de dança se inspirou no espetáculo Velox, de 1995, ganhador do prêmio Laurence Olivier Awards, que trazia os bailarinos evoluindo em um palco vertical. 

Na releitura, a parede de alpinismo foi expandida e se transformou em uma espécie de “monólito de quatro faces”, com oito metros de largura por seis metros e meio de altura, por onde os artistas dançam a coreografia que inspira a mudança da marca.

Aposta

Desenvolvida pela BETC Havas e com direção artística de Gringo Cardia, a nova campanha da TIM tem estreia prevista para a próxima quinta-feira, em canais de televisão aberta e por assinatura, além das ações veiculadas nas redes sociais. Segundo a diretora de publicidade e gestão de marca da TIM no Brasil, Ana Paula Castello Branco, novos projetos de dança envolvendo a operadora já estão no radar da companhia e devem ser divulgados. “Tem muita novidade por vir ainda”, diz Deborah.

Além da campanha com o Blue Man Group, em 2017 a operadora de telefonia havia escolhido o dançarino alemão Sven Otten para estampar sua divulgação. “A música e a arte sempre fizeram parte do nosso DNA”, ressalta a executiva da operadora. 

O “namoro com a TIM” começou ainda em 2019, lembra a coreógrafa, mas o relacionamento só foi reatado este ano. “Tenho de confessar que fiquei nervosa com a estreia da companhia na publicidade”, disse ao Estadão. “É muito significativo uma empresa internacional escolher a nossa companhia para representá-los, para ser a cara deles, é um reconhecimento da cultura e da arte brasileira para o mundo.”

Tudo o que sabemos sobre:
TIMDébora ColkerdançaMídia & Mkt

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.