coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

TIM demite 380 em Belo Horizonte

A operadora de telefonia celular TIM anunciou hoje a demissão de 380 funcionários em Belo Horizonte, encerrando as atividades do call center da empresa na capital mineira. A empresa justificou as demissões alegando que a medida faz parte de um processo de reestruturação, com a transferência dos serviços de atendimento ao cliente em Minas para centros em São Paulo, Paraná e Pernambuco. O Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações de Minas Gerais (Sinttel-MG) classificou como "arbitrárias" e "truculentas" as demissões.Os funcionários foram surpreendidos com o anúncio do desligamento quando chegaram para trabalhar e protestaram durante a manhã em frente à sede da empresa, na região sul de Belo Horizonte. Em um comunicado, a TIM informou que 477 funcionários estão sendo contratados para as posições nos outros Estados e que objetivo da empresa é melhorar a operação dos serviços de atendimento aos clientes.A assessoria de imprensa da operadora de telefonia móvel também informou que 750 vagas terceirizadas serão abertas na capital mineira e que 350 empregados já estão em processo de contratação para área de "atendimento receptivo" aos clientes pela empresa A&C. As 400 vagas restantes, com previsão de contratação para o segundo semestre, serão utilizadas para a concentração do serviço de televendas em Belo Horizonte, que atenderá as operações da TIM em todo o Brasil.ReclamaçõesO diretor de imprensa do Sinttel-MG, Adenilson Henriques Costa, argumentou que o mercado mineiro de telefonia celular está crescendo e justificaria a manutenção do call center da empresa na capital. Segundo ele, o acordo para a abertura de vagas terceirizadas resultará em serviços "precários".Costa também reclamou da forma com que os empregados foram demitidos. "Foi uma falta de respeito completa com os trabalhadores", disse. "Foi uma forma arbitrária e um pouco truculenta da empresa. Os funcionários não foram avisados e, quando chegaram para trabalhar hoje, foram convocados para assinar a demissão." Ele afirmou que o departamento jurídico do Sinttel-MG já estuda medidas e o sindicato pedirá a mediação da Delegacia Regional do Trabalho para tentar reduzir o impacto das demissões, com o reaproveitamento de parte dos funcionários.A assessoria da TIM negou qualquer tipo de desrespeito aos funcionários no ato de desligamento. Conforme a empresa, os demitidos receberão um pacote de benefícios, além dos previstos na legislação trabalhista. Segundo a TIM, o pacote adicional está sendo negociado com o sindicato da categoria. A operadora possui agora 530 empregados diretos em Minas e cerca de 120 funcionários do antigo call center serão realocados.

Agencia Estado,

02 de junho de 2006 | 19h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.