TIM vende 1.125 torres para American Tower por R$ 517 milhões

A TIM Participações informou ontem que vendeu 1.125 torres de telefonia para a American Tower, um negócio de R$ 517 milhões. A venda faz parte de um pacote de 4.176 torres que foram negociadas em etapas e que trarão à operadora brasileira um aporte de capital de R$ 1,9 bilhão. Ainda falta concluir a venda de 1.180 torres da TIM à American Tower.

Suzana Inhesta, O Estado de S.Paulo

01 Outubro 2015 | 02h05

Ao todo, a TIM poderá desinvestir de 6.481 torres de telefonia. "Os recursos financeiros obtidos com a transação, que visa à otimização da alocação de capital, contribuirão para apoiar a estratégia de investimento da companhia", declarou a TIM Participações, em nota.

A estratégia da TIM é se desfazer dos ativos para reduzir sua dívida e captar recursos para outros investimentos. Em vez de ser dona das torres, a TIM passa a alugar o espaço de empresas especializadas. A venda das torres da TIM faz parte de um plano de desinvestimentos de R$ 4 bilhões.

Novo negócio. A decisão das teles de se desfazer das torres de telefonia abriu uma oportunidade no Brasil para o crescimento das administradoras de torres. A mais agressiva delas é a American Tower, companhia que administra cerca de 100 mil torres no mundo.

A empresa comprou no ano passado a concorrente BR Towers, criada pelo fundo GP Investimentos dois anos antes, em uma operação de R$ 2,18 bilhões. A BR Towers era dona de 4,3 mil torres no Brasil, compradas das operadoras Vivo e Oi.

As torres de telefonia eram um diferencial competitivo para as teles no passado. Elas mantinham estruturas próprias para garantir uma maior cobertura e colocar seu sinal primeiro em algumas cidades ou bairros. Depois de construir torres lado a lado, as concorrentes perceberam que o melhor a fazer era terceirizar a estrutura e alugar um espaço de empresas especializadas.

Mais conteúdo sobre:
Timtelecomunicações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.